Mini-cursos

A inscrição nos mini-cursos será feita através do formulário de inscrição online ou durante a inscrição presencial.
Quem quiser fazer mais de um mini-curso deverá escolher um e, para a segunda opção, será colocado em uma lista de espera, para dar preferência a quem não está fazendo nenhum. Caso sobrem vagas, a pessoa poderá fazer 2 mini-cursos, desde que os horários não coincidam.

Mini-cursos do XII UFRJ Ambientável!

Mini-cursos 3h e 4h

Mini-cursos 6h e 8h


Tecnologias Sociais

[AINDA HÁ VAGAS]

Ministrado por:
– Thaís Oliveira, formada em Administração pela UFRJ, mestranda em Tecnologia para o  Desenvolvimento Social pelo NIDES/UFRJ.
– Layssa Maia, formada em Defesa e Gestão Estratégica Internacional pela UFRJ e Mestranda em Tecnologia para o Desenvolvimento Social pelo NIDES/UFRJ.
– Davi Rodrigues, formado em Oceanografia pela UERJ e mestrando em Tecnologia para o Desenvolvimento Social pelo NIDES/UFRJ.

Carga Horária: 4h

Horário: quarta-feira (23/08), das 14h às 18h

Descrição: Este curso tem como proposta formar uma consciência crítica sobre a tecnologia e sua implicação na organização do trabalho, no fortalecimento da democracia e na educação. Serão enfatizados os aspectos históricos e as contradições ocultas e explícitas existentes no conceito de tecnologia e será apresentada a perspectiva crítica do marco conhecido por tecnologia social. O curso buscará privilegiar atividades que favoreçam o aprendizado e a dialogicidade entre mediadores e participantes, favorecendo a construção de um conhecimento coletivo e produzindo oportunidades de cooperação e a emancipação dos alunos em relação aos paradigmas correntes relacionados ao conceito de tecnologia. Este curso é voltado para um amplo conjunto de atores sociais, desde estudantes a trabalhadores. Será encorajado que entre os participantes do curso se estabeleçam laços de solidariedade e oportunidades para o apoio mútuo.


Técnicas de Radiossondagem e suas Aplicações

[AINDA HÁ VAGAS]

Ministrado por: Fabrício Prolifke

Formação: Doutorando do Programa de Engenharia Civil – COPPE/UFRJ

Carga Horária: 4h

Horário: quinta-feira (24/08) – das 13 às 17h

Formato: Teórico e Prático

Ementa:

  • Parte teórica (2 horas)
  • Conhecimentos básicos da atmosfera
  • Introdução à Radiossondagem
  • Diagrama Skew T – Log P
  • Monitoramento Ambiental via Radiossondagem
  • Parte prática (2 horas)
  • Montagem de uma estação meteorológica de altitude (EMA)
  • Calibração e lançamento de uma radiossonda
  • Monitoramento do ar superior e coleta de dados

 

Técnicas de Cintilometria e suas Aplicações

[LOTADO]

Ministrado por: Rafael Sampaio

Formação: Doutorando do Programa de Engenharia Civil – COPPE/UFRJ

Carga Horária: 4h

Horário: segunda-feira (21/08) – das 13h às 17h

Formato: Teórico e Prático

Ementa:

  • Balanço de energia na superfície terrestre;
  • Camada limite atmosférica;
  • Cintilometria para mensuração de fluxo de energia;
  • Prática com o cintilômetro

O Licenciamento Ambiental e a Compensação do SNUC

[LOTADO]

Ministrado por: Guilherme R. Lima

Formação: Doutorando Planejamento Ambiental PPE/COPPE/UFRJ

Carga Horária: 4h

Horário: terça-feira (22/08) – das 8h às 12h

Formato: Teórico

Resumo: O licenciamento ambiental é uma etapa obrigatória a ser cumprida por qualquer atividade ou empreendimento com potencial para causar danos ambientais significativos, conforme previsto na PNMA. Existem também diversas outras regras relacionadas ao licenciamento definidas em legislações específicas. Uma delas é a Compensação Ambiental prevista na Lei nº 9.985, conhecida como Lei do SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação). Esta lei prevê que uma parcela dos investimentos previstos para os empreendimentos licenciados seja destinada para Unidades de Conservação. Embora tenha sido criada em 2001, essa regra passou por diversos questionamentos que prejudicaram a sua implementação. Pode-se dizer que a partir de 2011 começou a haver maior efetividade na sua aplicação. As propostas para o minicurso são: apresentar a Compensação Ambiental do SNUC e situá-la dentro do processo de licenciamento; mostrar como obter os dados sobre a Compensação e formas de analisá-los; descrever como é feita a gestão dos recursos e o estado atual da destinação dos mesmos.


 

Oceanografia Operacional

[LOTADO]

Ministrado por: Carina Stefoni Böck

Formação: D.Sc., Pesquisadora do Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia – LAMCE da COPPE/UFRJ

Carga Horária: 4h

Horário: dia 22/08 – das 13h às 17h

Formato: Teórico

Resumo:  No minicurso será apresentada uma introdução à Oceanografia Operacional, destacando os diversos e mais modernos métodos de aquisição de dados oceanográficos in situ e remotos, de modelagem numérica computacional e de assimilação de dados. Para possibilitar uma perspectiva integrada da aplicação de cada um de seus componentes e dos produtos gerados, ao final do curso serão apresentados exemplos de programas internacionais e nacionais de observação do oceano, tais como o desenvolvido no âmbito do Projeto Azul – Sistema de Observação Oceânica para a Bacia de Santos.


Sensoriamento Remoto com Aplicações em Meio Ambiente

[LOTADO]

Ministrado por:  Adriano Vasconcelos

Formação: Doutor pelo Programa de Pós-Graduação de Engenharia Civil – COPPE UFRJ

Carga Horária: 4h

Horário: terça-feira (22/08) – das 14h às 18h

Formato: Teórico + Visita Técnica (saiba mais sobre a visita aqui)

Descrição: Sensoriamento Remoto é a ciência de se obter informação sobre um objeto, área ou fenômeno, através da análise de dados adquiridos por um dispositivo que não se encontra em contato com o alvo. Por esta razão, muitos problemas ambientais podem ser mitigados com o apoio de dados de sensoriamento remoto. Os princípios físicos e alguns exemplos de aplicações em meio ambiente serão apresentados, além de serem feitas visitas guiadas por dois laboratórios de excelência em Sensoriamento Remoto da COPPE/UFRJ, LabSAR e Lab2M.


 

Introdução à Bioenergia

[LOTADO]

Ministrado por: Vânia Maria Lourenço Sanches e Zilton José Sá da Fonseca (IVIG)

Carga Horária: 6h

Horário: terça à quinta-feira (22 a 24/08), das 15h às 17h

Formato: Teórico

Ementa:

  • Introdução ao Biocombustiveis
  • Biomassa Lenhosa
  • Biogás
  • Biodiesel
  • Etanol e Bagaço de Cana
  • Resíduos sólidos

 

Introdução a Análise de Ciclo de Vida

[LOTADO]

Ministrado por: Elisa Esteves

Formação: Doutoranda Programa de Engenharia Ambiental UFRJ

Formato: Teórico e Prático

Carga Horária: 8h

Horário: ter, qua, qui, sex – das 15 às 17h

Ementa:

  • Introdução ao pensamento do ciclo de Vida – Consciência Ambiental; Impacto Ambiental; Pensamento do Ciclo de Vida;
  • Normas série ISO 14000;
  • Avaliação do Ciclo de Vida – conceito, método, aplicações.
  • Uso do software SimaPro: Visão geral, Base de dados, Funcionalidades, Processos;
  • Apresentação do estudo de caso com criação de processos, Fases do produto, Ciclo de vida, Fim de vida.
  • Avaliação de Impacto do Ciclo de Vida (AICV): Visão geral dos métodos de impacto ambiental e resultados da AICV.

 Ferramentas de Geoprocessamento aplicadas à modelagem  hidrometeorológica

[LOTADO]

Ministrado por: Afonso Augusto Magalhães de Araujo

Formação: DSc Ciências Atmosféricas em Engenharia – COPPE/UFRJ

Carga Horária: 8h

Horário: ter, qua, qui, sex – das 15 às 17h

Formato: Teórico e Prático

Ementa:

  • Introdução às ferramentas de geoprocessamento: ARCGIS, QGIS, GRASS;
  • Principais técnicas utilizadas para preparação de dados para modelagem;
  • Utilização do ARCGIS para preparação de dados;
  • Estudo de caso: Delimitação de área de bacia hidrográfica para modelagem.

 


Agroecologia – Sistemas Agroflorestais

[LOTADO]

Ministrado por: Grupo Muda

Carga Horária: 8h

Horário: ter, qua, qui, sex – das 15 às 17h

Resumo: Agroecologia abrange, além das técnicas ecológicas de plantio, o caráter social e cultural das comunidades com o objetivo de orientar a agricultura à sustentabilidade, no seu sentido multidimensional. Os Sistemas Agroflorestais vêm sendo utilizados em todo o mundo, com sucesso, para a recuperação de áreas degradadas e improdutivas, aumentando sua biodiversidade, apresentando sensível melhora na fertilidade do solo e restabelecendo-se a atividade da fauna nativa, bem como o ciclo hidrológico. Pode-se observar, com isso, que é possível aliar a produção de alimentos à conservação dos recursos naturais. Há alguns fundamentos básicos para a implantação e a condução de Sistemas Agroflorestais complexos, que serão abordados no minicurso de forma teórica e prática.


 Bioconstrução – Hiperadobe e Bambu

[LOTADO]

Ministrado por: Grupo Muda

Carga Horária: 8h

Horário: ter, qua, qui, sex – das 15 às 17h

Resumo: A Bioconstrução representa um conjunto de técnicas construtivas de baixo impacto ambiental, que utilizam recursos locais e de baixo custo. Tais técnicas fazem uso de conhecimentos tradicionais e científicos e permitem construções adaptadas à realidade local e a autoconstrução de moradias (construção pelos próprios moradores). O Hiperadobe é um aperfeiçoamento da técnica de Superadobe, que consiste em construção com terra ensacada e compactada. O Superadobe foi desenvolvido a partir das trincheiras usadas nas guerras mundiais e ganhou popularidade a partir do vencimento do concurso da NASA sobre construção na Lua. O mini-curso irá abordar de forma teórica algumas técnicas mais usuais na bioconstrução e de forma prática a construção de áreas de convivência com hiperadobe e bambu.


Saneamento Ecológico – Bacia de Evapotranspiração

[LOTADO]

Ministrado por: Grupo Muda, Tito Cals e Leonardo Adler

Carga Horária: 8h

Horário: ter, qua, qui, sex – das 15 às 17h

Resumo: O Saneamento Ecológico é o braço do manejo de águas da Permacultura. O conceito revoluciona a forma como o ser humano deve lidar com a água pois enxerga restos e dejetos como recursos, e parte dos princípios da auto-responsabilização e da auto-gestão dos sistemas de água, esgoto e resíduos. Com isso, contribui na construção de um mundo em que o homem tenha uma relação harmônica e equilibrada com o meio, garantindo a reciclagem de água e dos nutrientes. O mini-curso busca a disseminação de soluções criativas para atender as necessidades básicas de saneamento de todo e qualquer ser humano, abordará de forma teórica diferentes técnicas para o saneamento ecológico e de forma prática a construção de uma Bacia de Evapotranspiração (BET) Experimental. A BET, também conhecida como Tanque de Evapotranspiração ou Fossa de Bananeiras, é uma técnica usualmente empregada para o tratamento de águas de privadas, que utiliza o potencial de evaporação de água das plantas (principalmente das bananeiras) através de sua transpiração.